Programação: II Simpósio Império e Colonização

 

26 de setembro (terça-feira)

9:00

-

10:30

Historiografia em debate:

 

olhares e interpretações sobre os impérios coloniais e a Época moderna

 

Uma hipótese sobre a relevância de um conceito de mercantilismo para o estudo de História Colonial.

Rafael da Silva Coelho (USP)

 

Historiografia acerca da crise geral do século XVII.

Wesley Dartagnan Salles (USP)

 

Impérios modernos e a História conectada: uma possibilidade de interpretação.

Dr. Fernando Victor Aguiar Ribeiro (USP)

11:00

-

13:00

Mecanismos de acumulação e arrecadação no Brasil colonial:

 

agentes e instituições

 

Mecanismos de acumulação na América portuguesa: Cristãos novos, uma incipiente burguesia nos setecentos? (Rio de Janeiro, 1650-1770)

Elissa Pereira (USP)

 

Contratadores da dízima da Alfândega do Rio de Janeiro, século XVIII.

Valter Lenine Fernandes (USP)

 

Monopólio indireto: colonização mercantil no norte do Estado do Brasil (c.1710 - c.1780).

Dr. Thiago Alves Dias (USP)

 

Arrematação dos Dízimos Reais e reformas político-econômicas metropolitanas: Bahia, Pernambuco e São Paulo na década de 1790.

Prof.ª Dr.ª Ana Paula Medicci (UFBA)

14:30

-

16:30

Terra e trabalho:

 

açúcar e escravidão no Brasil colonial

 

Demografia escrava na freguesia de Santo Antônio de Sá (1756-1809).

Dermeval Marins de Freitas (UFF)

 

O nascimento de uma elite açucareira em Campinas: um estudo de caso

Felipe Rodrigues Alfonso (USP)

 

A estrutura da indústria açucareira baiana de finais de XVII: a representação de 1660 e o debate sobre a falta de cana.

Marcelo Lunardi do Carmo (USP)

 

Conjunturas econômicas e a dinâmica da economia doméstica dos lavradores de cana. Rio de Janeiro, 1778 - 1797.

Victor Luiz Alvares Oliveira (UFRJ)

17:00

-

18:30

A cruz e a lei:

 

justiça e religião no império português

 

Cristãos-novos nas "Minas do Rio de Janeiro": as trajetórias de Silvestre Caldeira e Diogo Calaça nas fontes inquisitoriais (c. 1710 - c. 1725)

Dr. Fernando Gil Portela Vieira (IFF)

 

A natureza ad hoc do direito e da justiça na criação dos tribunais do Novo Mundo – as experiências de Pernambuco na sua relação com as Capitanias do Norte no século XVIII

Prof.ª Dr.ª Jeannie Menezes (UFRPE)

 

A excomunhão em um Império cristão: a propósito das relações entre justiça eclesiástica, identidade religiosa e governo dos súditos em Minas Gerais no século XVIII.

Dr.ª Patrícia Ferreira dos Santos Silveira (UFMG)

 

27 de setembro (quarta-feira)

9:00

-

10:30

Modos de governar I:

 

secretários e assistentes da administração régia

 

Diogo de Gouveia e a política cultural de D. João III

Augusto de Carvalho Righi (UFF)

 

A Secretaria de Estado do Ultramar e Diogo de Mendonça Corte Real: considerações sobre algumas mudanças na administração central do império português (1750-1756).

Mario Francisco Simões Junior (USP)

 

As atribuições oficiais dos Secretários de Governo – Entre o Regimento e as Ordens.

Thiago Rodrigues da Silva (CEFET-RJ)

11:00

-

13:00

Modos de governar II:

 

governadores e oficiais do Brasil Colonial

 

Modos de Governar e Modos da Governança: Poder Central e Poderes Locais na América Portuguesa (1700-1755).

Prof. Dr. Victor Hugo Abril (UFRPE)

 

Qualidade social e deslocamentos na administração colonial: os governadores e capitães-generais do Estado do Maranhão no século XVIII.

Prof. Dr. Fabiano Vilaça dos Santos (UERJ)

 

A ocupação espanhola da ilha de Santa Catarina: política e sociedade

Prof. Dr. Augusto da Silva (UFSE)

14:30

-

16:00

Terra, trabalho e poder:

 

estrutura fundiária e relações de dominação

 

A relação do justo título e a posse no sistema sesmarial na América portuguesa.

Prof. Dr.ª Carmen Alveal (UFRN)

 

Prof. Dr. Rodrigo Ricupero (USP)

 

Prof.ª Dr.ª Vera Ferlini (USP)

16:30

-

18:30

Governo e fiscalidade:

 

agentes e instituições da administração régia

 

O contrato dos dízimos na Bahia: fiscalidade e negociação

Iara Dias dos Santos (USP)

 

Os despachos do açúcar e tabaco na Alfândega da Bahia (1702-1750).

Gilberto dos Santos (USP)

 

Comércio e fiscalidade no Rio de Janeiro: a Alfândega fluminense no período colonial tardio (ca.1765-ca.1808)

Helena de Cassia Trindade de Sá (UNIRIO)

 

Inspeção e Navegação em meados do século XVIII.

Dr.ª Idelma Aparecida Ferreira Novais (USP)

 

 

28 de setembro (quinta-feira)

9:00

-

10:30

Agricultura e ilustração:

 

naturalismo e diversificação agrícola no período colonial tardio

 

 

O naturalista lê o historiador: como Alexandre Rodrigues Ferreira mobilizou a História da América (1777), de William Robertson

Dr. Breno Ferraz Leal Ferreira (UNICAMP)

 

Livros para a agricultura: O naturalismo econômico de frei Mariano Veloso (1742-1811).

Dannylo de Azevedo (USP)

 

Revisitando a produção e o comércio do anil no Brasil Colonial (Século XVIII).

Prof.ª Dr.ª Rossana Gomes Britto (UFES)

11:00

-

13:00

Dinâmicas regionais:

 

política, economia e administração nas diferentes capitanias do Brasil colonial

 

Vilas da Serra do Mar: urbanização e mercado interno nas últimas décadas da colônia

Diogo Fonseca Borsoi (USP)

 

Ouvidores e controle camarário em Vila Rica, 1720-1789.

Luiz Alberto Ornellas Rezende (USP)

 

Restauração de São Paulo: antecedentes, políticas e conjuntura colonial.

Marco Micheli (USP)

 

Jogos de alianças e inimizades: guerras justas, descimentos e políticas indígenas no Piauí colonial.

Fernanda Aires Bombardi (USP)

14:30

-

16:00

A Amazônia colonial:

 

circuitos mercantis e antijesuitísmo nas capitanias do Grão Pará e Maranhão.

 

Agentes, Organização Mercantil e Produtiva na Capitania do Maranhão: o antes e o durante a Companhia de Comércio do Grão-Pará e Maranhão.

Diego de Cambraia Martins (USP)

 

O antijesuítismo na Amazônia portuguesa (1705-1759).

Roberta Lobão Carvalho (UFPA)

 

Comércio Fluvial no Vale do Rio Amazonas: o circuito mercantil de Belém e as Vilas do Interior da Capitania do Pará.

Prof. Dr.ª Siméia de Nazaré Lopes (UFPA)

16:30

-

17:30

Governos ilustrados:

 

política, economia e cultura no reformismo ilustrado português

 

A Ilustração e a Economia Política: um olhar acerca do comércio português na segunda metade do século XVIII.

Beatriz Libano Bastos Azevedo (USP)

 

Regalismo ilustrado português no Brasil colonial: teoria, prática e limites (1750-1808)

Leandro Ferreira Lima da Silva (USP)

17:30

-

18:30

O Brasil no início do século XIX:

 

 

dos laços coloniais à interiorização da metrópole

 

De Erário à Tesouro: administração fazendária brasileira na primeira metade do século XIX (1808-1831)

Eduardo Silva Ramos (USP)

 

Sociedade em São Paulo e difusão do pensamento liberal no governo de João Carlos Augusto de Oyenhausen (1819-1821)

Flávia Calé da Silva (USP)